[Top] Os melhores episódios de Glee



Glee está quase no fim, e por ser uma série que praticamente fundou este blog, não poderia deixar de ser homenageada nesta reta final. Como já rolaram por aqui as listas de principais erros, melhores e piores combinações e até de melhores performances de  quinta temporada, resolvi resgatar os episódios mais marcantes da série, àqueles que emocionaram e lembraram aos fãs os motivos de assistirmos o show apesar de todos os deslizes que a produção cometeu. Evidentemente nesta lista não poderiam faltar os episódios de competição, sempre movimentados e cheios de tensão. Curiosamente, a tão questionada quarta temporada emplaca uma considerável parcela neste ranking enquanto a quinta temporada.. Confira os motivos.


10. FUNERAL (2x21)


O segundo ano de Glee é bastante controverso, pois é onde se encontra grande partes dos erros e incoerências que a série praticou ao longo de seu tempo de vida. Porém em Funeral, um episódio focado no luto de Sue, é impossível não se emocionar diante da fragilidade da personagem tida como invencível. Ao perder sua ligação mais forte, a treinadora encontra no coral uma fonte de apoio e nas músicas que ela sempre combateu uma forma de manter viva a memória de sua irmã.

9. PROPS (3x21)



A ideia de troca de corpos em Glee pareceu ridícula quando anunciada, e um daqueles episódios fadados ao desastre. Surpreendemente, o absurdo funcionou perfeitamente, divertiu e rendeu um dos momentos de maiores destaque para Tina, sempre relegada ao plano de fundo do coral. Fazendo piadas de si própria, Glee traz em Props um dos seus momentos de maior vivacidade e comédia.

8. I DO (4x14)

Depois de quatro anos acompanhando o romance de Wemma, parecia que em I do as coisas chegariam ao seu fim, porém não foi o que aconteceu. Com uma atuação/performance brilhante de Jayma Mays e uma festa para comemorar o não casamento (Oi?) na qual todos os casais resolveram aproveitar o momento com direito a sexo lésbico e uma quase gravidez. Foi aqui, o último momento de Finchel juntos, antes da morte de Cory Monteith.


7. ON MY WAY (3x14)



Episódio de Regionais, On my way já anuncia boas músicas e performances grandiosas, porém para completar Rachel e Finn decidem casar logo após a premiação, mesmo contra a vontade de alguns. O que não dava para imaginar é que Quinn sofreria um acidente nos últimos quinze segundos do episódio, deixando o púbico que sempre amou a loirinha preocupado. Pior do que isso foi o hiatus de quatro semanas que se seguiu até um novo episódio.


6. HOLD ON TO SIXTEEN (3x08)



Segurando os dezesseis ao máximo, focar em Quinn não poderia dar errado. Em Hold on to Sixteen seguimos a bipolaridade da ex-líder de torcida em sua tentativa de obter sua filha de volta e prejudicar o coral rival seguida de sua consciência de que isso não seria a melhor escolha, além do fortalecimento da amizade Faberry. O episódio  também conta com ótimas performances musicais, mesmo estando óbvio que o New Directions iria ganhar, além de vermos Mike Chang em seu primeiro e único plot da série inteira.

5. THE BREAK-UP (4x04)



Mantendo-se em dois núcleos, era evidente de que em algum momento essa estrutura iria ruir. The Break-up é o inicio dessa transição. Pelo título era claro que um dos quatro casais principais iria se separar, mas ninguém imaginava que apenas um deles se manteria junto. Com músicas adequadas e atuações excelentes, o episódio destrói toda a dinâmica estabelecida no terceiro ano para então começar do zero com novos planos.

4. BRITNEY 2.0 (4x02)


Diferentemente da primeira homenagem a princesinha do pop, Britney 2.0 se apropria da história da loira e faz uma simetria inteligente com o momento vivido por Brittany e seu distanciamento com Santana. Entre o dilema da personagem e a jornada de Rachel em Nova York tentando se afirmar como adulta, o episódio encaixa as performances de formas elaboradas e adequadas. 

2. JOURNEY TO REGIONALS (1x22)



Finalizando a primeira temporada, Journey to Reginals inicia-se com o encontro melancólico dos primeiros integrantes do coral em sua véspera para as regionais. Naquele momento, os personagens sabem não ter chances de ganhar, porém, nós (público) mantemos a esperança de que o resultado seja outro. Tudo apenas para sermos tão massacrados quanto o New Directions. É também neste episódio que Quinn entrega sua filha para adoção e no qual conhecemos o lado humano de Sue, que defende o coral e lhes dar a chance de continuar competindo. 

2. GOODBYE (3x22)



Considerada por muitos a melhor temporada de Glee, o terceiro ano de fato rendeu episódios sólidos e envolventes pois o enredo se esforçou ao máximo em desenvolver e amadurecer os personagens que supostamente se despediriam no próximo ano. Sendo assim, Goodbye chega para fechar todas as trajetórias e definir um novo caminho para a série e o episódio cumpre muito dignamente essa proposta, pois emociona e adicionalmente traz um final inesperado. Ryan Murphy poderia ter utilizado uma saída fácil para manter a dinâmica do show e os personagens juntos em Ohio ou em Nova York e o público aceitaria, mas ao invés disso ele resolveu ousar deixando apenas Rachel alcançar o início de seu sonho e relegando os demais personagens a futuros incertos e desconhecidos. Ao final dessa temporada, o público não fazia a menor ideia de qual seria o futuro de Glee.

1. SHOOTING STAR (4x18)



O melhor episódio de Glee é justamente aquele em que a série se desprende completamente de sua proposta, deixando de lado as piadas e performances musicais para mergulhar o telespectador em uma atmosfera de preocupação. Embora o perigo de uma atirador dentro da escola não fosse real, nós somos colocados dentro da sala do coral junto com Marley, Sam, Mr. Shue  e os outros membros do Glee, e vivenciamos o medo de cada um deles de forma muito próxima. Como não se preocupar com Britanny isolada no banheiro e o seu medo diante dos passos no exterior? Ou com Tina tentando entrar na escola? Saindo completamente de sua zona de conforto, a série consegue assim, seu melhor episódio e sem contar com a presença de seu núcleo de personagens principais, pois Rachel, Kurt e Finn não aparecem neste momento.


Um comentário:

  1. Nossa!!! Concordo plenamente com tudo oq foi dito aqui .
    E , realmente, quem ñ se comoveu quando Quinn sofre o acidente de carro ou quando Britanny está presa no banheiro com um "suposto" atirador !! Glee , apesar de todos os seus erros, vc deixou saudade. . .
    glee forever

    ResponderExcluir